QUANDO VEM O SEGUNDO FILHO, O QUE É NOVO E O QUE NÃO É…


Por: Paula Makdissi
Divulgue esse post:

“Crescei e multiplicai-vos!” …que frase forte para quem está formando uma família! Esse multiplicar nos leva a gerar o primeiro filho, e depois de tanta alegria e amor, alguns casais resolvem multiplicar ainda mais… e vem o segundo.

AÍ COMEÇA TUDO DE NOVO…

Nem tudo é novo nesse momento, o desconhecido já não existe mais. Mas acontece uma grande descoberta: tal como um filho é diferente do outro, cada gravidez é diferente também!

Além disso, os pais estavam acostumados ao fato de que todo o tempo que eles escolhessem dedicar à parentalidade seria para uma criança. A partir desse momento, é preciso dividir e acreditar que aquele amor que não cabia no peito pode ser ainda maior.

O PUERPÉRIO E A MÃE DE DOIS

O puerpério é um luto, um momento de lidar com a separação do bebê que estava na barriga e agora, apenas em seus braços. Além disso, precisa lidar com o fato de que não poderá mais passar tanto tempo com o filho mais velho, o que também traz uma sensação muito grande de perda.

Os hormônios estão oscilando constantemente e não irão ajudar a mãe a lidar dom esses sentimentos. Como sempre costumo dizer: não tente ser a mulher maravilha e procure ajuda e apoio quando precisar.

O AMOR SE MULTIPLICA, MAS O TRABALHO TAMBÉM

Impressionante como um bebezinho pode causar tantas mudanças em uma casa! E como ainda pode ficar pior quando já existe um outro bebê.

É preciso que os pais sejam muito unidos nesse momento, que saibam expressar seus sentimentos com muita paciência e cumplicidade. Planejar é tudo: a melhor coisa é já assumir de que a vida vai ficar mais trabalhosa e contratar ajuda ou já estruturar uma boa rede de apoio.

E O FILHO MAIS VELHO?

A pergunta mais comum quando vem o segundo filho é: “E o mais velho? Está com ciúmes? Está fazendo birra?” e eu me pergunto… será que podemos chamar de birra e ciúmes?

Se os pais são maduros, vividos, têm a cognição pronta, emoções trabalhadas – e, ainda assim, têm dificuldade de lidar com a chegada do segundo filho. Então, imagine uma criança tendo de se virar com tudo isso? É esperado que a criança tenha momentos de frustração, mas isso é fundamental para o desenvolvimento delas.

Isso não significa permitir as birras, mas os pais precisam saber ajudá-lo nesse momento, começando por mostrar que entendem o sentimento da criança. Isso não significa permitir as birras,

DICAS RÁPIDAS:

  • O pai pode ajudar muito dando atenção para o filho mais velho, já que a mãe não pode abrir mão da amamentação
  • Contar historinhas de família para o primeiro filho durante a gravidez, para que ele veja o que está ganhando com essas mudanças
  • Reservar algum brinquedo muito interessante apenas para as horas das mamadas, para entreter o irmão.
  • O tempo de soninho do bebê é precioso, para dar um pouco de atenção exclusiva ao mais velho.
  • Casal unido = criança feliz! Papai e mamãe, procurem estar juntos, compreender um ao outro e lembrar que o namoro ainda não acabou! Não só por vocês, mas porque quando a criança percebe que nasceu do amor ela terá uma auto estima muito maior para lidar com todas as novas situações.

Leia Também

Deixe o seu comentário

0 Comentários

Deixe o seu comentário!