QUANDO NASCE O BEBÊ… VEM O PUERPÉRIO


Por: Paula Makdissi
Divulgue esse post:

Muitas mamães se preparam durante os nove meses para o nascimento do bebê. O corpo da mulher passa por inúmeras transformações durante a gestação e é um erro acreditar que, quando nasce o bebê elas vão acabar. E enfim vem o puerpério.

Mas afinal…o que é puerpério? É a fase popularmente conhecido como a quarentena ou resguardo, que são os 45 dias após o nascimento do bebê. Além da queda da produção hormonal, o corpo passa por diversas transformações, sendo a principal a retomada dos órgãos internos ao mesmo estágio antes da gravidez.

Logo nas primeiras 24 horas após o parto o corpo já começa a se movimentar para retomar a sua forma anterior. A amamentação é uma grande aliada dessa fase. A sucção do bebê para obter o leite materno faz com que a ocitocina seja liberada de forma mais fácil pelo organismo, sendo que esse hormônio colabora para a retomada da forma anterior a gestação.

Um fator importante a se observar é a chegada do baby blues (depressão pós-parto), ao que se deve dar uma boa atenção, pois é muito intenso em algumas mulheres e pode levar a casos sérios de depressão. O baby blues tem duração média de duas semanas e é caracterizado por uma tristeza sem motivação quando a mãe se depara com algumas dificuldades no primeiro mês de vida do bebê.

Nos 45 dias do puerpério, a mulher tem sua função reprodutora interrompida, sendo isso retomado após a sexta semana do pós-parto, em média. A cicatrização, tanto de cesárea, quanto de parto normal leva um tempo para acontecer, portanto, nesse período a vida sexual deve ser interrompida até que seja liberada pelo Ginecologista que estiver acompanhando. Tão importante quanto a saúde e a alimentação do bebê, é a saúde da mãe, que carrega todas as responsabilidades nos primeiros meses de vida da criança. Por isso, é recomendável que seja feita uma dieta saudável, que se tome muita água e que tente descansar sempre que puder.

Muitas mamães sofrem por se sentirem sozinhas e desamparadas. portanto, o primeiro aprendizado é procurar ajuda e saber contar com a ajuda e apoio do marido, mãe, amiga, irmã, etc.

Os fatores emocionais são os que mais tornam o puerpério uma fase bem complexa da vida dessa mulher. Explosões de sentimentos são comuns: euforia pelo nascimento, preocupação com os cuidados com o bebê, a vida a dois — ou melhor a três — e o medo de errar fazem parte de 100% das mulheres, mesmo para aquelas que não são mais “marinheiras de primeira viagem”.

Leia Também

Deixe o seu comentário

0 Comentários

Deixe o seu comentário!