O que é doula e qual é seu papel no parto?


Por: Blog da Lingerie
Divulgue esse post:

Nos tempos de hoje, existem termos e práticas relativamente modernos quando se fala em parto, desencadeando desinformação e dúvidas em muitas mulheres. Por isso, é importante e necessário conhecer o que é doula e o papel que tem nos partos humanizados.

Segundo Juliana Thaisa, terapeuta sexual e doula, o Brasil é um dos países mais cesarianistas no mundo. A informação é validada pela Organização Mundial da Saúde, afirmando que é o segundo país, em nível mundial, em realizações de  cesarianas.

Mitos, inseguranças e falta de amparo, influenciam na tomada de decisões das futuras mães. Entretanto, a informação e preparação podem ser a chave para uma experiência de parto respeitada, amena e natural.

O que é doula? Significado da palavra

O termo é de origem grega e significa “mulher que serve”. Nesse sentido, a palavra grega não pode representar melhor a intenção e o trabalho feito por essa profissional.

Em outras palavras, as doulas são mulheres que, justamente, servem outras mulheres durante o período de gravidez, parto e puerpério. Ou seja, oferecem o suporte necessário e essencial que o momento requer, por meio das seguintes funções:

1- Servir como meio de comunicação entre a equipe médica e a parturiente

O período de gestação está relacionado ao desenvolvimento do feto, em paralelo às grandes mudanças no organismo feminino (como por exemplo, modificações físicas, hormonais e fisiológicas). Nesses momentos, termos médicos e técnicos podem gerar dúvidas ou confundir a cabeça da mãe.

No entanto, um dos papéis da doula é justamente auxiliar as mulheres grávidas com qualquer inquietude que possa surgir desde o ponto de vista médico. Dessa forma, o entendimento é facilitado por meio de uma comunicação simples, amigável e empática.

2- Diminuir a violência obstétrica

Devido aos seus conhecimentos em cada procedimento médico, as doulas conseguem diminuir o risco de violência obstétrica durante esse período. Evitando assim, abusos ou negligências por parte dos profissionais da saúde, como maus tratos e induções ou cesarianas sem necessidade.

3- Oferecer assistência emocional e física

O período de gravidez e puerpério tem como característica a vulnerabilidade e sensibilidade da mulher por causa de uma brusca alteração hormonal. Nesse sentido, a doula é responsável por dar suporte emocional, ouvindo e despejando as inseguranças que a parturiente possa ter.

Por outro lado, fisicamente falando, o apoio também é garantido. Em diversos momentos, mas principalmente durante o parto, a assistência física por meio de exercícios de postura e relaxamento, também é outra das responsabilidades das doulas.

4- Diminuir o tempo de trabalho de parto e a possibilidade de cesárea

Por meio de técnicas de concentração, massagens relaxantes, exercícios de respiração e a prática de algumas posições, as doulas conseguem diminuir em 20% o tempo de trabalho de parto. Assim como reduzem a possibilidade de cirurgias cesarianas em 50%, promovendo o parto natural e deixando cesáreas só para os casos em que realmente são necessárias.

Confira a tabela dos índices de partos vaginais em relação aos cesarianos nos últimos anos no Brasil:

 

Partos cesáreos 55,5% 55,4% 55,7% 55,9% 56,3%
Partos vaginais 44,5% 44,6% 44,3% 44,1% 43,7%
2016 2017 2018 2019 2020

Fontes:

5- Auxiliar a gestante com dicas e experiências

A doula pode prover apoio emocional por meio do próprio relato de parto. Também é comum dar dicas à gestantes que não contem com experiência no assunto, indicando por exemplo, um enxoval, sutiãs para amamentação
ou até mesmo um modelo específico
de calcinha para gestante

A utilização da bola suíça na promoção do parto humanizado

A bola suíça, mais conhecida em atividades como o Pilates ou a Ioga, é cada vez mais popular na promoção do parto humanizado. O acessório, extremamente confortável e versátil, proporciona inúmeros benefícios para a mãe grávida durante o trabalho ativo.

Nesse sentido, dentro das facilidades que o objeto oferece está a descida do bebê para o canal de parto. Também melhora a mobilidade da paciente e estimula o relaxamento por meio de algumas posturas particulares, amenizando as dores lombares.

Atualmente, por se tratar de um método não invasivo que proporciona tantas vantagens, a bola suíça se tornou um recurso muito popular na prática do parto humanizado.

 

Curso e formação de doula

Para ser doula, a diferença do que muitas pessoas pensam, não é necessário ser profissional da saúde. Assim, qualquer mulher com mais de 18 anos e ensino fundamental completo pode se tornar uma.

Além disso, também não é necessário ser mãe para poder realizar o curso. A experiência da gestação com certeza é um recurso valioso, porém, não é obrigatório.

Existem vários cursos no mercado para se formar como doula. Os mais conhecidos são o do Gama (Grupo de apoio à maternidade ativa) e o Despertar do parto, que além do curso de formação também oferecem especializações.

Contudo, os valores do curso variam muito, mas começam a partir de $399 e podem ir até $2000. O custo vai depender da instituição, da carga horária e da modalidade (a versão online costuma ser mais em conta do que a presencial).

Benefícios do parto humanizado

O parto humanizado nada mais é que o respeito pela vontade e decisões da mulher grávida durante o trabalho de parto. Nesse sentido, a escolha da posição na qual parir ou o local (seja na cama, piscina ou em casa), são vantagens da modalidade.

Juntamente com vários outros detalhes, como música, luzes ou a presença de familiares. Os benefícios do parto humanizado são comprovados e diferenciados. A seguir, confira alguns:

  • Menor nível de estresse, tanto da mãe quanto do bebê, devido ao relaxamento e satisfação fornecidos por essa prática;
  • Redução do risco de depressão pós-parto, depois de um momento respeitado e empoderado;
  • Diminuição de intervenções desnecessárias e invasivas, como o uso de fórceps;
  • Vínculo afetivo imediato entre os protagonistas, mãe e filho.

Lei do parto humanizado SUS

Finalmente, o parto humanizado é lei no Brasil e para todas, por meio do Sistema Único de Saúde. Antes disso, as mulheres dependiam de fazê-lo de forma particular, custando uma fortuna e aguardando a boa disposição dos planos de saúde.

Agora, qualquer mulher pode ter acesso ao parto que sonhou. Vale destacar que parto humanizado não é só o que acontece de forma natural. Uma cirurgia cesariana também pode, e deve, ser um parto humanizado, mudando só a via de parto.

Assim, dentro do que a lei, prevê-se a presença de uma doula no parto, caso a parturiente faça questão de que assim seja. O acompanhamento da profissional não anula o direito a um acompanhante como, por exemplo, o pai ou outro familiar.

Diferença entre parto normal e humanizado

A grande diferença entre o parto normal (o método conhecido popularmente) e o humanizado, é a liberdade de escolha. Em outras palavras, o respeito pelas vontades e decisões tomadas por parte da mãe prevalecem.

Por outro lado, na versão humanizada, as intervenções médicas desnecessárias por parte da instituição não estão presentes como acontece no método convencional.

Posições para o parto humanizado

 

 

Com a humanização da prática, existem partos em diferentes posições. São posturas que favorecem o alívio da dor e estimulam o conforto da mulher. Algumas delas são:

  • Posições submersas: a grande vantagem de se posicionar na água é o relaxamento muscular, sem contar o alívio da dor produzida pelas contrações;
  • Posição de cócoras: a mulher fica agachada e com os joelhos flexionados, com o apoio de algum objeto (bola, cadeira ou até mesmo algum acompanhante);
  • Posição de quatro: a mãe conta com o apoio das mãos e joelhos, seja na cama ou no chão. O auxílio da bola suíça é muito utilizado neste tipo de posição.

Lembrando que não existe uma posição certa ou errada, e sim aquela na qual a mulher se sente mais confortável e menos dolorida para fazer o parto acontecer. Podendo, inclusive, fazer uso de várias posturas, até achar a que tenha um melhor efeito e resultado.

 

Qual a diferença entre a assistência de enfermagem e a doula?

A dúvida pode estar relacionada por ambas estarem presentes no momento e em favor do parto. No entanto, existem várias diferenças já que as funções são completamente diversas.

Por um lado, a doula, como já foi dito anteriormente, não é uma profissional da saúde como é o caso da enfermeira, que é autorizada pelo Ministério de Educação para tal serviço. Outra diferença é que, enquanto os profissionais de enfermagem se ocupam da parte técnica e medicamentosa do parto, as doulas cuidam da parte emocional e física das gestantes.

Por último, as doulas não interferem diretamente no trabalho de parto, elas se limitam a auxiliar a paciente. Já as enfermeiras, realizam as intervenções pertinentes para cuidar da saúde do bebê e da mãe por indicação do obstetra.

 

Quanto custa um parto particular?

As mulheres que utilizam o Sistema Único de Saúde, independentemente do tipo de parto, não devem pagar absolutamente nada. Dessa forma, o SUS arca com todos os custos, mesmo se tratando de partos humanizados.

Entretanto, há quem prefira realizar o parto de forma particular, para poder ter um poder de escolha maior ainda. Nesse caso, os valores oscilam muito, não sendo possível definir um número em específico. Vai depender muito da região, das instalações, do valor cobrado por cada obstetra e sua equipe e do tipo de parto, entre outras questões.

Não obstante, a modo de referência, segundo pesquisas realizadas os obstetras costumam cobrar a partir dos $4 mil reais. Esse valor funciona como base, sem importar qual seja a modalidade do parto.

Entretanto, os partos via cesariana costumam ter um valor ainda mais alto, por conta da necessidade de um anestesista e da droga anestésica. Dessa forma, a cirurgia tende a superar os $6 mil reais.

No caso dos partos humanizados, o custo da doula também é um custo adicional que influencia na quantia final. O valor cobrado pode variar de profissional para profissional, oscilando entre $800 e $2000 mil reais.

Contudo, segundo matéria do plano de saúde Joov a AMB (Associação Médica Brasileira) divulgou que o valor de um parto particular pode girar em torno dos R$15 mil reais. Nessa quantia estão inclusos todos os aspectos que englobam um parto.

Como a doula Juliana Thaisa disse, em uma entrevista, a doulagem ainda sofre preconceito por parte de hospitais e médicos, que têm receio da prática. Porém, é uma profissão recomendada pela Organização Mundial da Saúde, pela sua extrema importância na humanização e qualidade dos partos.

Por fim, o que faz uma doula é uma dúvida que já foi dirimida para aprimorar seus conhecimentos e oportunidades como mulher. Conhecer seus direitos e possibilidades permitirá traçar o melhor caminho durante a doce espera.

Conheça a Intima Store

A Intima Store tem moda íntima feminina e masculina para todas as idades. A família toda encontra uma linha completa, incluindo a linha gestante e plus size. São camisolas, pijamas, modeladores, cintas, chinelos pantufa, cuecas, calcinhas e sutiãs. Compre em até 6x sem juros e com frete grátis para várias regiões.

 

Visite nosso site: https://www.intimastore.com.br/

 

Leia Também

Deixe o seu comentário

0 Comentários

Deixe o seu comentário!