Como estruturar uma pequena loja online para ter longevidade e rentabilidade


Por: Redação
30 de agosto de 2017
Divulgue esse post:

Jean Makdissi, CEO da Intima Store com 12 anos de e-commerce, participou recentemente do congresso E-commerce Brasil – Inteligência Competitiva. Jean contou um pouco de sua experiência com a Intima Store e trouxe as melhores dicas de como estruturar uma pequena loja online e obter resultados sucessivos. Informações estas, que foram de extrema importância para pequenas e médias empresas que querem também crescer no mundo do e-commerce.

A palestra foi um sucesso e resolvemos trazer para vocês em primeira mão, tudo o que aconteceu no congresso. Confira agora um passo a passo completo de como estruturar uma loja online com foco na longevidade e rentabilidade.

10 Passos importantes para estruturar sua loja online

As pequenas e médias empresas são o alicerce do desenvolvimento e inovação no Brasil. Estivemos em meio a uma crise econômica que trouxe vários desafios para os comerciantes de todos os portes. Uma solução bastante lucrativa e rentável para recuperação foi a loja virtual ou e-commerce, que hoje está em constante evolução.

E se você também quer partir para o e-commerce, saiba que existe um grande público para seu negócio, mas você também precisa ter atenção a estas 10 dicas para que seu e-commerce tenha um sucesso duradouro. Veja:

1 – Foco na rentabilidade

Primeiramente é preciso saber que uma loja online não terá longevidade, se ela não obtiver rentabilidade ao longo de toda a trajetória. Mesmo que você sonhe grande, porém quer começar pequeno, suas estratégias precisam ser focadas na rentabilidade.

Você precisa desenvolver estratégias de ações que se convertam em rentabilidade. Da mesma forma, seu plano de negócio precisa ser focado na rentabilidade.

2 – Persistência

Você já deve ter ouvido a frase: “Empreender é para os fortes”. Isso se refere justamente aos desafios e pedras no caminho do empreendedor, que inevitavelmente surgirão, independente de qual ramo de negócio você escolha.

Por isso, é extremamente importante que você tenha persistência e perseverança para conseguir passar por cima de qualquer obstáculo que venha a surgir em seu caminho.

O universo do e-commerce pode ser muito atrativo e normalmente ser confundido com “venda fácil”. Mas na prática é totalmente o contrário. Suas responsabilidades serão dobradas e se você não tiver persistência, seu negócio online poderá ser comprometido.

3 – De olho nos fatos

Antes de mais nada, você precisa fazer uma análise de mercado aprofundada e criar o seu plano de negócio. Nesta etapa de planejamento, precisa também ter atenção aos fatos para que suas ações não comprometam qualquer planejamento.

Segundo uma pesquisa do IBGE, cerca de 50% das empresas no Brasil fecham as portas sem ao menos completar 5 anos de existência. E quais seriam os motivos para isso? Veja:

  • Baixo faturamento (29%)
  • Falta de planejamento ou conhecimento de mercado (27%)
  • Falta de tempo para gerir (16%)
  • Falta de investimento suficiente (10%)
  • Desistência por não saber lidar com os obstáculos (5%)
  • Problemas com fornecedores ou sócios (5%)

Pudemos perceber que um dos maiores problemas que os donos de e-commerce enfrentam é o baixo faturamento. Jean mostra que esta questão pode ser resolvida da seguinte maneira:

Você precisa fazer o seguinte cálculo: Faturamento = Audiência X Taxa de conversão X ticket médio.

O que é audiência? Audiência são todas aquelas pessoas que você consegue atrair para sua loja virtual, seja através de uma oferta, Landing page, ou chamada promocional em redes sociais.

O que é conversão? Quantas pessoas você conseguiu converter em compra através do tráfego da audiência? É bom ficar atento a taxa média de conversão que chega a 1,5%, ou seja, a cada 100 pessoas que você irá atrair para seu site, apenas 1,5% possivelmente irão comprar. Tenha isso em mente.

O que é ticket médio? Qual é o valor médio de vendas que seu e-commerce consegue realizar em cada conversão? Você teve uma audiência que gerou 2 conversões e a primeira delas comprou R$100,00 em sua loja. A segunda comprou R$50,00. Portanto, seu ticket médio por conversão é de R$150,00.

Tendo esta base de cálculo em mente, você terá ciência do faturamento de sua loja virtual. Depois, você precisa partir para o próximo passo.

4 – Como atrair visitantes para minha loja virtual?

Você precisa estar ciente de que a audiência de uma loja virtual não é a mesma de uma loja física. Muitos comerciantes virtuais sofrem por não saber lidar com a falta de audiência. A questão é que esta audiência precisa ser diariamente trabalhada.

Há várias maneiras de captar audiência para sua loja virtual. É importante saber trabalhar corretamente cada uma delas:

  • Direta: Para obter tráfego direto, sua marca precisa ter forte presença no mercado, precisa ser conhecida. Seu domínio é fácil de ser lembrado? O nome da sua loja é fácil de ser lembrado?
  • Orgânica: Como está o SEO da sua loja virtual? Sabia que quem busca um produto ou serviço no Google poderá encontrar sua loja virtual? Esta é a maneira orgânica de atrair clientes sem pagar nada.
  • Paga: O tráfego pago é uma das maneiras mais simples de atrair clientes. Através de links patrocinados no Google, display, comparadores de preço, programa de afiliados, remarketing, mídia programática, etc.
  • E-mail marketing: É a maneira como você irá se relacionar com aquele cliente que converteu em vendas em sua loja online. O e-mail marketing é uma excelente ferramenta, que se bem trabalhada pode vender muito e atrair ainda mais clientes.
  • Redes sociais: São uma das maneiras mais práticas de atrair visitantes para sua loja virtual. As redes sociais estão crescendo a cada dia e é lá que existem muitos potenciais clientes esperando por sua boa oferta.
  • Marketing de conteúdo: O marketing de conteúdo não se resume somente ao blog. São todas as ações de criação de e-mail marketing, conteúdo para redes sociais, conteúdo para landing pages, etc. Tudo isso precisa ser muito bem trabalhado para ser efetivo.

Jean frisa muito bem na palestra que o custo para mídia paga é super alto. Por isso, precisa existir muito mais atenção para criar estratégias infalíveis para captar potenciais clientes e um público segmentado e qualificado para sua loja, senão todos os esforços serão em vão.

5 – Marketplace

Você já ouviu falar nesta nova tendência de mercado? Grandes companhias como as Lojas Americanas, Casas Bahia, Submarino e Walmart estão “emprestando” sua audiência para vendedores parceiros.

Se você ainda é novo no mercado e não possui muita experiência em atrair tráfego, um bom investimento pode ser o Marketplace. Desta maneira, você poderá testar o seu produto, ver como o público está se comportando e desenvolver estratégias de vendas com mais calma.

6 – Atendimento ao cliente

Sabia que muitas lojas fecham as portas ou deixam de realizar vendas justamente pela falta de atendimento qualificado ao cliente? Jean, durante a palestra, frisou bem a seguinte frase: “No e-commerce, tudo gira em torno do atendimento”.

Pense bem, você acaba de conhecer uma nova marca na internet. Certamente você terá muitas dúvidas. Será que existe política de troca? Como funciona a logística? Como posso conseguir estas informações?

Muitos clientes deixam de comprar por não se sentirem seguros. A partir do momento em que eles entram em contato com um atendente virtual ou através de e-mail, esta segurança pode aumentar.

E não pense que seu e-commerce precisa dar suporte somente até o cliente efetuar a compra. E o pós-venda? Reter clientes é muito mais eficaz do que gastar novamente para buscar novos clientes. Pense nisso.

7 – Como está a usabilidade do seu site?

Uma das maneiras para aumentar a rentabilidade do seu site é também oferecer uma excelente experiência para os usuários. Através de testes A/B, mudando apenas a cor do botão e a disposição das informações, você pode aumentar muito a sua taxa de conversão.

Seus clientes conseguem visualizar facilmente todas as etapas do processo de vendas? Eles conseguem visualizar o prazo de entrega? E as formas de pagamento, você oferece variedade?

Quanto mais informações relevantes que contribuam para a reputação da sua marca, mais você irá aumentando a taxa de conversão, e consequentemente a rentabilidade do seu e-commerce.

Outra forma de deixar o seu site mais confiável é disponibilizar depoimentos de clientes que já compraram, inserir selos de segurança no rodapé, juntamente com todas as informações relevantes como CNPJ, endereço, telefone de contato, etc.

8 – Mire no oceano azul

Jean cita um conceito interessante de um livro: A estratégia do oceano azul. A mensagem consiste em fugir do oceano vermelho, que é totalmente povoado por tubarões e ir para o oceano azul. O que isso quer dizer?

Para que você se destaque em meio aos concorrentes, não faça igual aos outros e sim, faça a diferença. As pessoas buscam novidades e por isso você precisa mirar no oceano azul e aprender a nadar sozinho.

Como competir em preço? Será que você está preparado para competir em preço ou será que você não está vendendo o produto certo?

A primeira coisa que você precisa ter em mente é fazer um levantamento de todos os gastos que seu e-commerce lhe traz. A partir deste levantamento para empatar com o mercado, você precisará de um Mark-up de 121%, ou seja, se o seu custo final for R$100,00 você precisará vende-lo por R$200,00 para ter uma margem boa de lucro.

9 – Marque presença

Para que você tenha muito mais rentabilidade e não precise gastar tanto com publicidade, você precisa tornar sua marca conhecida e respeitada. Dar atenção total ao seu negócio, é a primeira coisa a fazer para ter sucesso.

Você precisa marcar presença nas redes sociais, manter contato com seus potenciais clientes e clientes, além de fortalecer cada vez mais a segurança e a confiança de seu e-commerce.

10 – Mobile Comerce

Sua loja virtual dá atenção devida para a versão mobile? Sabia que 21,5% das compras realizadas na Intima Store foram feitas através de celulares ou tablets? A tecnologia está aí para auxiliar e facilitar cada vez mais a vida dos consumidores, e seu e-commerce precisa estar preparado para isso.

Além disso, sites que não possuem um layout responsivo estão começando a não ser preferenciados pelo Google. Então fique de olho e comece agora mesmo a adequar seu site e as principais funcionalidades na versão mobile.

Planeje sempre para alcançar resultados positivos

O planejamento nunca acaba. É preciso muita cautela em planejar suas ações e Marketing, planejar processos de equipe, gestão de logística, gestão de estoque, planejamento financeiro. Enfim, para tudo existe planejamento, quanto você quer lucrar? Quais seus objetivos? E quanto às suas metas? Qual o seu único propósito?

O planejamento é um ciclo sem fim. Planeje, faça, analise e aja. Aliás, uma das etapas mais importantes é a análise. É através de métricas, que você saberá o que está dando certo em seu planejamento e o que pode ser descartado. Não se administra o que não se mede. Lembre-se disso.

A estrada do e-commerce é longa e as dificuldades serão muitas. Portanto, se atenha a estas dicas do Jean Makdissi e certamente sua pequena loja online será de grande magnitude.

“Seja o que você quiser, mas seja um bom comerciante”. Jean Makdissi

Assista a palestra completa:

Leia Também

Deixe o seu comentário

0 Comentários

Deixe o seu comentário!